Notícias


Inscrições para concurso que vai eleger marca para Brasília seguem até 18 de agosto

11/07/2017 15:44:55
O autor da marca vencedora ganhará R$ 20 mil, que será entregue na cerimônia de premiação, no dia 22 de novembro de 2017.

Os interessados em participar do Concurso Marca Brasília terão até o dia 18 de agosto para enviar a sugestão de logo. A iniciativa é capitaneada pela Câmara de Turismo e Hospitalidade da Fecomércio-DF e não possui fins lucrativos. O autor da marca vencedora ganhará R$ 20 mil, que será entregue na cerimônia de premiação, no dia 22 de novembro de 2017. O projeto tem como objetivo desenvolver uma identidade visual que represente de forma positiva a capital da República, e assim, ajude a aumentar a promoção da cidade e fortalecer o turismo local.

O presidente da Fecomércio, Adelmir Santana, afirma que a ideia é criar uma marca duradoura, pertencente a sociedade brasiliense e que represente o verdadeiro sentimento de quem visita ou mora em Brasília. “Esse concurso tem um significado muito importante. Queremos que surja uma marca que represente a nossa cidade além da Esplanada dos Ministérios ou da política”, diz Adelmir. “Estamos envolvendo as entidades produtivas, as universidades, os jovens e queremos envolver toda a população neste processo da criação e escolha da marca”, destacou.

O processo de seleção das marcas é dividido em três etapas e funciona da seguinte maneira: a primeira será uma pré-seleção dos projetos enviados. Depois, uma comissão técnica avaliará as sugestões, entre os dias 28 de agosto e 1º de setembro. De quatro a 15 de setembro as propostas serão avaliadas por uma comissão universitária. Por fim, de 20 de setembro a 30 de outubro será feita uma votação popular para escolher o vencedor.

Saiba a forma correta de participar

Para validar a participação no projeto, o candidato deverá seguir as regras de envio que constam no edital do concurso. Entre elas: a proposta deve conter uma defesa técnica explicando o pensamento criativo da ideia, com fonte arial, tamanho 12, parágrafo de 1,5 cm e espaçamento normal. A proposta da logo também deve ser enviada em versão em cores com aplicações na horizontal e vertical. Também é necessário enviar uma versão em preto e branco (positiva e negativa).

O interessado deverá submeter a sua marca pelo site www.marcabrasilia.com.br em um único arquivo, em formato digital, vetorial e na extensão PDF. A proposta deverá ter a identificação do número completo do CPF do candidato, sem pontos ou traços no arquivo. Em hipótese alguma serão aceitas marcas que contenham outras informações que possibilitem a identificação do participante (como nome, por exemplo), sob pena de desclassificação automática.

A logo também deverá ser uma representação simbólica da cidade, podendo ser expressa por meio de signo, símbolo ou ícone que permita identificar Brasília. Além disso, nenhuma proposta poderá conter imagens protegidas por direitos autorais, nem fazer alusão à política, raça, credo, religião e ideologias. Após o recebimento e validação das informações da proposta será gerado automaticamente um código de identificação e enviada a confirmação da inscrição para o e-mail cadastrado pelo candidato. Os interessados em participar do concurso tem até 18 de agosto para enviar as suas sugestões de marca.

O candidato também deve ser pessoa física, maior de 18 anos, brasileiro nato ou naturalizado, com residência e domicílio no País. O edital e todas as formas de participação estão no site do concurso (www.marcabrasilia.com.br).

Exemplo de sucesso

Há 12 anos, o Brasil escolheu uma marca para representar o País. O presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas e ex-presidente da Embratur, Eduardo Sanovicz, que fez parte do processo de criação da marca explica que a logo engrandeceu o Brasil como destino turístico, quando houve uma evolução no número de eventos internacionais, se inserindo entre os 10 maiores receptores de eventos. Além disso, antes da marca ser implementada o volume de dólares deixados no País era de 5,5 milhões, em 2003. Após a campanha, esse número subiu para 1,5 bilhões em 2006.